quarta-feira, março 21, 2007

Em criação contínua...

"É curioso como não sei dizer quem sou. Quer dizer, sei-o bem, mas não posso dizer. Sobretudo tenho medo de dizer porque no momento em que tento falar não só não exprimo o que sinto como o que sinto se transforma lentamente no que eu digo."

Clarice Lispector - Perto do Coração Selvagem


A Clarice falou bem, é meio esquisito isso... mas parece que funciona assim mesmo. Quando começo a dizer quem sou, me confundo e me perco entre pensamentos e sentimentos, muitas vezes não encontrando as palavras certas para expressar meu raciocínio e minhas emoções. Ao mesmo tempo, percebo que vou me moldando à medida do que falo. Meu passado, meu presente e meu futuro mudam a cada vez que eu os conto. Transformo-me o tempo todo naquilo que vejo.

2 comentários:

Fred Neumann disse...

Oi, queriDani,

Lembrei muito de um filme-documentário que vi, chamado " O Segredo".
Conhece esse filme?
O que pensamos será o que seremos...

Beijocas,

Fredão

Ivana de Souza disse...

Uma pergunta: tás fazendo análise? Essa sensação cresce mais ainda a cada sessão, mas ao mesmo tempo, você se confunde e se entende... dá pra entender? :D
Beijo, Dani.