sábado, março 24, 2007

Tell me

"All this feels strange and untrue
And I won't waste a minute without you
My bones ache, my skin feels cold
And I'm getting so tired and so old
The anger swells in my guts
And I won't feel these slices and cuts
I want so much to open your eyes
'Cause I need you to look into mine
Tell me that you'll open your eyes [x4]
Get up, get out, get away from these liars
'Cause they don't get your soul or your fire
Take my hand, knot your fingers through mine
And we'll walk from this dark room for the last time
Every minute from this minute now
We can do what we like anywhere
I want so much to open your eyes
'Cause I need you to look into mine
Tell me that you'll open your eyes [x8]
All this feels strange and untrue
And I won't waste a minute without you"






Que vontade de te contar todas as coisas que eu tenho descoberto. E dividir com você os meus sonhos e os meus anseios. Talvez você pudesse me ajudar a entender melhor o mundo, talvez colocasse alguma ordem nos meus pensamentos perdidos. Talvez pudesse orientar os meus planos, me fazer enxergar o que por vezes passa despercebido. Dar chão para os meus passos mais ousados e alimentar a chama das potencialidades latentes. Mas eu vou tentar controlar um pouco a minha ansiedade e respeitar as suas próprias descobertas.

O melhor nesse grande desafio é o que tenho aprendido: que compartilhar nossas vidas, e te ver crescer e desabrochar, é uma das coisas mais lindas que eu já vivi. Talvez um dia eu possa te contar.

Um comentário:

Marla de Queiroz disse...

Oi Bonita,
Obrigada pela visita,
pelo comentário tão generoso.
Peguei teu link, tbm vou dar uma olhada por aqui mais vezes.
Sorte e inspiração!
Beijos.