sábado, abril 19, 2008

A bússola e as inúmeras alternativas

Nosso sistema de orientação (nossa bússola interna) funciona de modo supremo. Ele mostra, a cada instante, onde nos encontramos em relação à direção que escolhemos. Então, se começarmos a sair do rumo desejado e divergir do rumo anteriormente definido - em palavras, ações ou até pensamentos - receberemos uma advertência interna: "Você diz que quer isto, mas está pensando aquilo. Quer optar por um novo caminho? Hoje cedo você falou que queria isto, mas agora está pensando e agindo deste outro jeito. Deseja mudar seu rumo?" E então você pensará: "Humm... sim, acho que é isto que eu farei. Minha vontade de agora é diferente daquela de antes". Ou então: "Não! Foi bobeada minha, meia-volta!". Neste ponto, respire fundo e declare seu desejo outra vez. Fale sobre o motivo de querer isto. SINTA a energia voltando ao seu devido lugar com você. Sentirmos emoções negativas não significa mais do que "acabo de pegar a rua errada." É mais ou menos como entrar na segunda à direita, ao invés de entrar na terceira. Ou seja, tem conserto! Ufa. Eu não deveria ser tão dura comigo mesma! Talvez errar não seja tão grave e tão dramático como estou acostumada a pensar. Não existe UM caminho correto, UMA resposta correta. Existem MILHÕES de respostas corretas. A diversão está em juntar as respostas que funcionam melhor, certo? Acho que não tenho esse poder de estragar TUDO. Posso apenas me desconectar da consciência, da visão clara, mas é apenas momentâneo. Dura o tempo suficiente para que eu perceba o fato e reconheça que não é o que quero, para que então possa identificar novamente o que desejo. Posso tropeçar e cair sim, mas logo depois me levanto. Sabem quando os bebês começam a aprender a andar? Quando eles caem, dizemos: "Opa... está tudo bem, não foi nada! Vamos lá de novo..." Passa pela cabeça que eles nunca seriam capazes de se levantar? Talvez exista uma força e uma vontade interna inerente, algo meio instintivo. Eles nem precisavam da gente para se levantarem. De uma forma ou de outra, iam descobrir como fazer. E eu também vou.

Nenhum comentário: