domingo, maio 18, 2008

Perfil para o Futuro

No perfil dos líderes do futuro, para Jeffrey Joerres, CEO mundial da Manpower, multinacional de recursos humanos presente em 72 países (e blablablá blablablá, conforme matéria publicada na revista VOCÊ S/A), estão 3 características essenciais:

* Ser flexível. O CEO tem de ser capaz de viver no caos e trazer essa flexibilidade para a empresa. Fantástico. Mas vamos ampliar a visão. Essencial para o futuro? Daqui a mais de 10 anos? Humm, flexibilidade é preciso para ontem, não?! E para ser CEO (Chief Executive Officer) seja do seu boteco ou da sua própria vida. Capacidade de viver no caos eu veria como a habilidade de manter uma base sólida em meio a incertezas, a centenas de variáveis, com mudanças acontecendo o tempo todo, sob sol e chuva, sob vacas magras e vacas gordas.

* Se sentir confortável no mundo global. Você não terá seus gerentes perto de você. Eles estarão espalhados mundo afora. Hoje 13 profissionais se reportam diretamente a mim e apenas três estão nos Estados Unidos. Talvez fosse mais rápido tomar decisões se todos estivessem aqui, mas provavelmente seriam as decisões erradas.
Ótima sacada. Não adianta negarmos, cada vez está mais claro que somos todos uma coisa só, porém, como numa rede, composta de bilhões de individualidades. Vamos ampliar novamente: você não terá seus familiares, seus amigos e amores perto de você, fisicamente, o tempo todo. Eles estarão espalhados mundo afora (e fora dele). Eles irão e virão. Podemos não morar mais na mesma casa que os nossos pais, podemos ter que viajar a negócios todas as semanas e não ver mais nossos maridos ou esposas todas as noites, nossos filhos podem ir estudar em outro estado por alguns anos, nosso melhor amigo pode ser transferido para a Alemanha. Talvez nos sentíssemos mais seguros com eles todos ao nosso lado, mas provavelmente isso seria ilusão. Para a verdadeira família, para os verdadeiros amigos e os verdadeiros amores não há tempo nem distância. E se todos nós mantivermos das pessoas uma distância saudável, sob o mesmo teto ou não, a ponto de permitir a cada um assumir e ser o que realmente é, e ao mesmo tempo, trocar essas experiências, com seus inúmeros pontos de vista e repletas de afeto, bingo!!! O número de decisões acertadas que iremos tomar crescerá espantosamente.

* Ser autêntico. Você não pode ser culturalmente perfeito em 72 países! Para ser aceito, o importante é não vir com tudo pré-concebido e ter a mente aberta.
Perfeito. Nós estamos neste planeta para sermos nós mesmos. Ninguém mais nem menos do que NÓS. Paremos de perder tempo tentando ser outra pessoa. Não podemos ser culturalmente perfeitos e adequados aos nossos 72 amigos, 3 chefes, 15 subordinados, 2 filhos, 40 vizinhos. Para nossa mãe, nosso(a) namorado(a) e nosso amigo ao mesmo tempo. Nós JAMAIS seremos perfeitos para os 6 bilhões de habitantes do planeta. Óbvio, não? Sempre existirão milhões nos condenando, milhões nos xingando, milhões que não gostam da gente. Portanto, sejamos apenas nós mesmos, agrademos a nós. Sejamos a pessoa mais bacana que acharmos poder ser. E nos esforcemos para permitir que todos ao nosso redor possam fazer o mesmo. Cabeça, olhos e corações abertos.

Nenhum comentário: