terça-feira, junho 17, 2008

Entendeu?

"Olha, antes do ônibus partir eu tenho uma porção de coisas pra te dizer, dessas coisas assim que não se dizem costumeiramente, sabe, dessas coisas tão difíceis de serem ditas que geralmente ficam caladas, porque nunca se sabe nem como serão ditas nem como serão ouvidas, compreende? Olha, falta muito pouco tempo, e se eu não te disser agora talvez não diga nunca mais, porque tanto eu como você sentiremos uma falta enorme dessas coisas, e se elas não chegarem a ser ditas nem eu nem você nos sentiremos satisfeitos com tudo que existimos, porque elas não foram existidas completamente, entende, porque as vivemos apenas naquela dimensão em que é permitido viver, não, não é isso que eu quero dizer, não existe uma dimensão permitida e uma outra proibida, indevassável, não me entenda mal, mas é que a gente tem tanto medo de penetrar naquilo que não sabe se terá coragem de viver, no mais fundo, eu quero dizer, é isso mesmo, você está acompanhando meu raciocínio? Falava do mais fundo, desse que existe em você, em mim, em todos esses outros com suas malas, suas bolsas, suas maçãs...."
Caio F. Abreu
Ai, eu não me explico direito, né?! :)

*

5 comentários:

Adriano DiCarvalho disse...

E nem precisa. Só o que precisa é nunca parar de escrever. Aliás, saudades dos seus!
E por falar nisso, tem presente pra você lá viu!

Bjão.

Paradoxos disse...

Sim! Não pares de escrever nunca! Adorei...

Morganna disse...

o caio sempre aparece na hora certa.
ele diz tanto. e eu gosto mais um tanto bem grande dele. =)

Rezú disse...

Caio já falou por você! :-)
e que porta-voz hein?

André Auke disse...

um texto mais divertido que já li, falando da algo profundo, hehehe.

Adorei.
Bjs.