quarta-feira, dezembro 03, 2008

liberdade

"O ser humano é capaz de se deixar morrer para conquistar a sua liberdade. Mas de qual liberdade se trata? O homem só pode ser livre quando consegue restabelecer a verdadeira hierarquia em si mesmo. Nesse momento, ele é o rei, retoma o seu lugar no trono e tudo lhe obedece: sentimentos, pensamentos, instintos e desejos. Para a maioria das pessoas, a liberdade consiste em abrir todas as portas ou janelas e sair dizendo: "Sou livre", mas traz todas as prisões dentro de si. Quem coloca em primeiro lugar os desejos, os caprichos e as paixões, é um escravo. E seria melhor se fosse se fechar em algum lugar, pois com essa liberdade só pode prejudicar os outros e a si mesmo. A liberdade é privilégio do espírito, logo, só o homem no qual o espírito governa, isto é, a luz, tudo o que é grande, justo e nobre, pode afirmar o direito de ser livre."

Omraam Mikhaël Aïvanhov

a liberdade é sempre algo que carregamos dentro da gente.
inútil procurá-la fora.

2 comentários:

Pavón disse...

Parece um estado de espirito tão "zen" que as vezes sinto ser quase impossivel de ser alcançado... sei que a liberdade só é possivel se quebrarmos nossas barreiras internas e aprendermos a conviver na solidão com nós mesmos, mas equilibrar desejos, caprichos e paixoes é tarefa que não sei ser possivel ser cumprida, pelo menos por mim...

Beijos

Dani disse...

É, Pavón, não é mesmo tão simples... quer dizer, é tão simples que a gente nem consegue absorver o que é, rs... Mas acho que é um aprender a conviver na "companhia" de nós mesmos e na "companhia" de todos os outros simultaneamente. Conscientes tanto da nossa individualidade quanto do nosso pertencimento ao TODO. Uma liberdade que está dentro, não fora...

Mas vamos procurando! rs... beijo!