quarta-feira, abril 07, 2010

eu

confundo as pessoas.
confundo a mim mesma.
mas eu acho (acho)
que eu gosto assim.


(é que a gente está sempre supondo. antes mesmo de sentirmos e observarmos as coisas direito já estamos lá rotulando, classificando, julgando. vício. mas quando o nosso óbvio não é tão óbvio assim, temos que ir além)

4 comentários:

Simony Zárate disse...

me deu vontade de estar com vc..

Be Lins disse...

Vida doida
vida, vida inteira...
as canções falam disso o tempo todo, confusões de uma vida doida.

Adoro isso também!


*

Eliza Araujo disse...

Oiii tem selinho pra vc no meu blog rs

Nathalia Pacheco disse...

acabou de descrever o meu exato, o meu eu.. tenho vindo andar na tua roda gigante.
bj