sábado, abril 28, 2012

do que se vê

e eu que pensava que frágil era eu.

Nenhum comentário: