terça-feira, dezembro 04, 2012

novo

na maioria das vezes, quando falo das minhas grandes dores ou das minhas grandes alegrias, as pessoas se assustam. e daí eu me assusto com elas.
é estranho. queria que não se assustassem tanto, queria me assustar menos também.
fica tudo tão bonito quando a gente não se assusta, só ouve, olha, pergunta.
e então ouve de novo e olha, só.

2 comentários:

Gugu Keller disse...

Se o indizível dizível fosse, inaudível seria.
GK

Daniela Yoko Taminato disse...

adorei Dani! e adorei a resposta do Keller. Complementaria com: "e se o inaudível, perceptível fosse; em sentimento se traduziria.